quinta-feira, 3 de junho de 2010

Atlético Paranaense 3x 2 Botafogo

Depois de um começo tenebroso, com o Botafogo abrindo dois gols de vantagem e a gente não apresentando um bom futebol, o Atlético com algumas substituições e contando com o Maestro Baier conseguimos virar o jogo, em um típico jogo de superação.



No meu ver estréia boa é estréia com vitória, então não tinha melhor modo do Carpegiani e do Maikon Leite estrearem, mesmo a gente tendo uma herança maldita do jeito do Leandro Niehues jogar, pois são evidentes os pitacos dele do jeito que o CAP se postou no começo do jogo.

Armando o jogo com três zagueiros e dois volantes, sendo um o Zagueiro Leandro que eu não sei o que ele esta fazendo no CAP e o Alan Bahia no meio, no meu ver já se esvaíram a cota de paciência de todos com o mesmo, e ele têm que buscar novos ares, pois é evidente que não tem mais motivação e bola para vestir o manto sagrado, está extremamente irritante aquele trotinho dele para a bola, e a tentativa dele ludibriar a torcida que esta se dedicando e marcando alguém.

Mas vamos aos estreantes e as estrelas da noite:

Paulo Cezar Carpegiani: Apesar do começo do jogo, fez as mudanças certas e tentou arrumar o time, teve estrela e sorte, ainda mais para fugir do jeito “Niehues” de jogar, foi certeiro na entrada de Branquinho no lugar do fraco zagueiro Leandro ainda no primeiro tempo, a do Fransérgio no lugar do Alan Bahia no intervalo, e a necessária substituição do estreante Maikon Leite pelo Alex Mineiro, que veio a marcar o gol da vitória, e como já disse estréia boa é estréia com vitória.

Achei interessante também algumas declarações dele após o jogo, onde ele falou que o time do Atlético é um time que não olha para o banco e não tem muito dialogo no vestiário.

Maikon Leite: Estreou bem, deu passe para o gol do Baier, e sofreu a falta que originou outro gol do Atlético, não tinha como começar melhor, o triste é que foi substituído após contundir o ombro, mas podemos esperar muitas alegrias, deste jovem jogador, que demonstra ser um guerreiro.

Paulo Baier: Começou o jogo apagado e errando muito, mas é um jogador imprescindível para o Atlético, um legitimo maestro, marcou o primeiro gol, e como foi bonito ele arrumando o time na falta que originou o segundo, Baier é realmente um jogador diferenciado.

Chico: No meu ver o melhor em campo nesse jogo, cobriu espaços, marcou, armou e deu consistência ai sistema defensivo.



Espero que o Atlético continue evoluindo e mostrando o porquê de ser chamado Furacão, mostrando serviço, superação e dedicação dentro de campo.

Vamo que vamo...!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário